19 de março - Dia de São José

São José, Tomai sob vossa proteção a causa importante que vos confiamos, para que tenha uma solução favorável.

JUVENTUDE

Em JESUS sou mais que vencedor.

JESUS, Caminho, Verdade e Vida!

Convertei-vos e crede no Evangelho. Mc. 1,15

Nossa Senhora Aparecida

Padroeira do Brasil!

1º Ano da JMJ

JORNADA MUNDIAL DA JUNVENTUDE - RIO2013

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla - Una/BA

De 21 a 28 de agosto, as Apaes em todo o Brasil, comemoram a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla.
Esse é um momento em que as Apaes realizam ações voltadas para a defesa de direitos da pessoa com deficiência e também pela conquista de novos espaços de inclusão.
Sendo esse um ano no qual comemoramos 60 anos das Apaes no Brasil, o tema escolhido foi ‘Construindo uma história de igualdade e de oportunidade para todos! Apae Brasil: 60 Anos fazendo inclusão’.
O tema é uma afirmativa que orienta a reflexão sobre a Rede Apaeana e sua trajetória em prol das pessoas com deficiência intelectual e múltipla. Trata-se de uma história surgida em 11 de dezembro de 1954, fruto da iniciativa de pais e profissionais que se mobilizaram para reivindicar às pessoas com deficiência uma cidadania plena. Uma luta que vem sendo escrita nos diversos contextos político-sociais, com o reconhecimento de maior rede comunitária mobilizada em prol da defesa de direitos das pessoas com deficiência.
As atividades de abertura da Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla, no município de Una/Ba, aconteceu com a realização do 3⁰ Seminário da Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelecutal e Múltipla que contou com a participação de representantes da Comunidade, alunos do curso de Turismo do Colégio Estadual de Una/Ba, e diversas personalidades que ouviram e participaram da palestra da Profa. Dra. Mari Gândara, que falou sobre Inclusão: distância entre a teoria e a prática.
A Paróquia de São José (Una/BA) deseja a toda equipe da APAE de Una/BA bons trabalhos nestes dias de atividade!
















terça-feira, 19 de agosto de 2014

Vocação é um chamado amoroso de Deus, explica bispo

No mês dedicado às vocações, bispo explica o significado dessa palavra e como ela deve ser vivida pelos fiéis

Dom Antonio Augusto Dias Duarte
Bispo Auxiliar da Arquidiocese do Rio de Janeiro
dom antonio augusto 

A origem do termo vocação é muito bonita. A palavra vocação vem do latim  vocare, chamar. Mas, não é uma chamada ou uma convocação, habitualmente como se faz em outras esferas da vida civil e militar.
Esta palavra na boca de Deus tem uma expressão muito própria. Chamar para Deus é igual a amar. O Papa São João Paulo II quando esteve aqui no Brasil em 1980 na sua primeira viagem em terras brasileiras, falou justamente isso: “aquele que ama, é o mesmo que chama”. Para Deus, chamar e amar é a mesma coisa. Assim sendo a vocação não é uma convocação, não é uma eleição, não é uma escolha cumprir um trabalho, mas a vocação é uma chamada amorosa de Deus, que requer da parte do homem e da mulher uma resposta de amor.
A vocação só se entende dentro desse significado original da palavra. É uma relação de amor entre Deus e a criatura humana, entre a criatura humana e Deus, para que se possam realizar os planos de Deus em relação à vida das pessoas, à vida da Igreja e à vida da humanidade.
Por isso mesmo, a vocação deve ser conhecida e divulgada, porque às vezes quando alguém é vocacionado, por exemplo, chamado para o sacerdócio, para uma vocação religiosa ou matrimonial, ou para a vocação em diversos âmbitos da Igreja, pode parecer que Deus mudou a vida de alguém, complicando seus planos pessoais. Não! Deus comunicou com essa chamada de amor um caminho para a pessoa ser feliz, para que o seu papel no meio da sociedade e dentro da Igreja fosse realmente uma missão, que dará para a vida de outras pessoas uma luz para que elas também descubram a sua vocação. A maior graça que Deus nos dá, depois de  ter-nos criado, é a de ter-nos chamado para desempenhar um papel dentro dos seus projetos. É isto que tem que se destacar.
Uma chamada de Deus é para o bem das pessoas. Deus nunca nos impõe nenhuma vocação. A vocação é assim como uma paisagem muito bonita que as pessoas têm dentro dos olhos. Se elas não abrirem os olhos, aquela paisagem apesar de ser muito bonita, não vai ter nenhuma repercussão na vida da pessoa. É preciso abrir os olhos da liberdade, é preciso querer o querer de Deus, querer a vontade de Deus. Se Deus é amor e Deus é Pai, Ele não pode querer outra coisa senão para o bem da pessoa.
Também é preciso estar disposto para a chamada divina, isto é, deve-se ter as disposições interiores para acolher esta chamada divina, como aquela imagem do Evangelho, que fala da terra boa, isto é, do coração bom, do coração que está preparado para responder ao Amor com o amor humano. Esta disposição é fruto de muitas atitudes, de muitos momentos de nossa vida, de muita formação. Então, não se pode querer responder com liberdade à vocação que Deus dá a uma pessoa sem estar formado para este momento.
A vocação é gratuita. Não tem nenhum mérito da pessoa. Deus chama na hora que a pessoa está disposta para ele. E esta disposição supõe toda uma preparação, uma formação, sobre qual deve ser o papel de cada pessoa dentro do mundo, mostrando assim o sentido pleno da vida.
Vocação divina é para toda a vida, não é para um período da vida, nem para algumas horas do dia. A vocação cristã,  a vocação matrimonial, a vocação sacerdotal, a vocação religiosa, a vocação do leigo, de alguma instituição, movimento, nova comunidade deve preencher a vida toda.
Essa preparação e essa liberdade devem estar muito bem afinadas para o momento de Deus, quando Ele toca o coração, e da parte da pessoa ela deve responder e manter a sua resposta ao longo de toda vida, com a graça de Deus, continuando a formação, atualizando a suas disposições e a sua liberdade para o que Deus quer realizar através dela.
É muito bonita a vida de uma pessoa que é consciente do valor de sua vocação e a vive com liberdade e com a disposição adequada, porque aí Deus brilha, Deus realiza nele grandes obras.

Fonte: http://noticias.cancaonova.com/vocacao-e-um-chamado-amoroso-de-deus-explica-bispo/

Comissão do Senado estuda abolir "ç", "ch" e "ss" da língua portuguesa

Comissão do Senado estuda abolir "ç", "ch" e "ss" da língua portuguesa Charles Guerra/Agencia RBS
Novas regras podem ser ensinadas em sala de aula a partir de 2016 
Foto: Charles Guerra / Agencia RBS
 
Mal deu tempo para entender o que o último acordo ortográfico fez com o acento de voo, com o hífen de antissocial e com o trema de cinquenta, e uma nova proposta, ainda mais radical, já está em elaboração pela Comissão de Educação do Senado.

A partir de 2016, se entrar em vigor o projeto que pretende fasilitar o ensino e a aprendizajem da língua portugeza, vosê poderá ser obrigado a escrever asim (leia outros exemplos abaixo).

As (mais recentes) novas regras para o português devem ser apresentadas pelo grupo técnico da Comissão de Educação até 12 de setembro. Elas podem alterar as mudanças que tinham obrigatoriedade prevista para o fim de 2012, foram prorrogadas por quatro anos, e que, até agora, quase ninguém aprendeu direito. Além de reduzir o número de regras e exceções na língua, o objetivo da comissão é expandir o debate com a comunidade, especialistas e países que falam o português.

— O projeto estava entrando em vigor sem ter sido discutido no Brasil. A Academia Brasileira de Letras (ABL) estava fazendo uma reforma sozinha, de um jeito muito conservador. Então pedimos o adiamento do prazo de obrigatoriedade e montamos uma comissão para propor novas regras, simplificar a ortografia e, principalmente, padronizar a gramática com outros países  — afirma o presidente da comissão, senador Cyro Miranda (PSDB-GO).

Como senador não palpita sobre a presença ou a ausência de "cê-cedilha, hagá ou ceagá", dois especialistas foram chamados para coordenar o grupo técnico: os professores de português Pasquale Cipro Neto e Ernani Pimentel, responsável pelo site simplificandoaortografia.com — que fomenta um movimento para "substituir o decorar pelo entender" e reúne pitacos de quem se interessar pelo assunto.

— Por enquanto estamos juntando sugestões. Pretendemos redigir o conjunto de regras e apresentar entre 10 e 12 de setembro, no Simpósio Internacional Linguístico-Ortográfico da Língua Portuguesa, em Brasília. Esse projeto será levado ao Senado, que irá realizar uma audiência pública para ouvir todos que quiserem contribuir — diz Pimentel.

A polêmica não deverá ser pequena. Para a doutora em Filologia Românica e professora do Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada da Unisinos, Dorotea Kersch, a proposta é um "absurdo, a legítima falta de ter o que fazer".

— Não existe língua fácil ou língua difícil. Cada língua tem sua história e suas especificidades. Não é simplificando a ortografia que resolvemos os graves problemas de leitura e escrita de nossos alunos, que são escancarados a cada avaliação sistemática. Quem sabe os senadores se preocupam com coisas que realmente impactam o ensino, como salário de professores, ou uma política de ensino de língua adequada às diferentes realidades do Brasil — rebate.

Conforme o senador Miranda, o objetivo é ter a versão final do projeto pronta até maio de 2015 para que seja colocada em votação e possa entrar em vigor no início de 2016. Até lá (e se chegar lá), o processo é longo, e não são poucos os obstáculos. No caminho, ainda estão a resistência que mudanças radicais provocam, a morosidade com que o assunto é levado no Brasil — o último acordo ortográfico proposto foi discutido na década 1970, assinado em 1990 e aplicado a partir de 2008 — e a necessidade de se convencer todos os países a aprovarem a nova forma de se escrever português.

Conheça regras que devem ser propostas pela CE:

Fim do H no início da palavra:
Homem - Omem
Hotel - Otel
Hoje - Oje
Humor - Umor

G fica som de "gue":
Guerra - Gerra
Guitarra - Gitarra

CH substituído por X:
Chá - Xá
Flecha - Flexa

S com som de Z vira Z:
Asa - Aza
Brasília - Brazília
Base - Baze

X com som de Z vira Z:
Exame - Ezame
Executar - Ezecutar

C antes de E e I vira S:
Censura - Sensura
Cedo - Sedo
Cidade - Sidade

SS vira S:
Gesso - Geso
Fossa - Fosa

SC antes de E e I vira S:
Nascer - Naser

XC com som de S vira S:
Exceto - Eseto
Excêntrico - Esêntrico

O que mudou com o acordo de 2008:
O último acordo acabou com o trema, alterou 0,5% das palavras utilizadas no Brasil (1,6% da grafia usada em Portugal) e incorporou as letras "k", "w" e "y" ao alfabeto. O acento agudo desapareceu nos ditongos abertos "ei" e "oi" em palavras como "idéia" e jibóia" e nas palavras paroxítonas com "i" e "u" tônicos, quando precedidos de ditongo em palavras como "feiúra". O acento circunflexo deixou de ser usado em palavras com duplo "o", como "enjôo", e na conjugação verbal com duplo "e", como vêem e lêem. O temido hífen desapareceu em palavras em que o segundo elemento comece com "r" e "s", como "anti-rábico" e "anti-semita" — cuja grafia passou a ser "antirrábico" e "antissemita". O hífen foi mantido quando o prefixo termina em "r", como "inter-racial".

fonte: http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2014/08/comissao-do-senado-estuda-abolir-c-ch-e-ss-da-lingua-portuguesa-4577821.html

Papa mostra preocupação com a saúde: "Sei que vou durar pouco tempo"

Papa mostra preocupação com a saúde: "Sei que vou durar pouco tempo" VINCENZO PINTO/AFP
Papa falou em uma coletiva de imprensa na viagem da Coreia do Sul para Roma 
Foto: VINCENZO PINTO / AFP



O papa Francisco mencionou pela primeira vez publicamente a perspectiva de sua morte ao afirmar que não viverá por muito tempo, e reiterou que não descarta uma possível renúncia.
Durante uma coletiva de imprensa no avião que o levava da Coreia do Sul a Roma, o Papa de 77 anos, em aparente bom estado de saúde, respondeu a perguntas sobre sua popularidade e o efeito desta sobre ele.
– Eu a encaro como uma generosidade do povo de Deus. Interiormente, tento pensar em meus pecados, em meus erros, para não ficar orgulhoso, porque sei que vou durar pouco tempo. Dois ou três anos. E, depois, vou para "a Casa do Pai!"  – afirmou, em tom de brincadeira.
Esta é a primeira vez que o pontífice fala da perspectiva de sua morte. Segundo uma fonte do Vaticano, ele teria confiado aos seus íntimos que acha que ficará à frente a Igreja Católica apenas por alguns anos.
Dessa forma, é reavivada a possibilidade de uma renúncia, como a de seu antecessor, Bento XVI, em 2013. A renúncia de um Papa é uma instituição e não mais uma exceção, apesar disso não ser do gosto de alguns teólogos, afirmou Francisco, lembrando que os bispos eméritos (aposentados) eram uma exceção há 60 anos e que agora esta é uma prática habitual.
– Vocês podem me perguntar: se um dia não se sentir capaz de seguir adiante, faria a mesma coisa? Sim. Eu faria a mesma coisa. Bento XVI abriu uma porta, que é institucional – acrescentou.
Indagado sobre suas férias deste ano, o Papa disse que vai passá-las "em casa, na residência de Santa Marta, onde mora".
– Sempre tiro férias. Então mudo de ritmo. Leio coisas de que gosto, ouço música. Acima de tudo, rezo – explicou, admitindo "sofrer de alguns problemas de nervos que devem ser tratados".
– Tenho que dar mate a eles todos os dias. Uma de minhas neuroses é que sou muito caseiro (...) A última vez que tirei férias fora de Buenos Aires foi em uma comunidade jesuíta em 1975 .

Fonte: http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2014/08/papa-mostra-preocupacao-com-a-saude-sei-que-vou-durar-pouco-tempo-4577931.html

domingo, 17 de agosto de 2014

Santa Missa marca o encerramento da Semana da Família

O encerramento da Semana da Família, na Paróquia de São José (Una/BA) aconteceu na manhã deste domingo, 17/08, com a Santa Missa presidida pelo Padre Gilvan Oliveira. A Semana da Família, 2014, teve como tema “A Transmissão e Educação da Fé Cristã na Família”. Após a missa, a Pastoral Familiar serviu um café da manhã para as famílias presentes.

Mensagem do Papa Francisco pela Semana da Família:
Queridas famílias brasileiras,
Guardando vivas no coração as alegrias que me foram proporcionadas durante a recente visita ao Brasil, me sinto feliz em saudá-las por ocasião da Semana Nacional da Família, cujo tema é “A transmissão e a educação da fé cristã na família”, encorajando os pais nessa nobre e exigente missão que possuem de ser os primeiros colaboradores de Deus na orientação fundamental da existência e a segurança de um bom futuro. Para isso, “é importante que os pais cultivem as práticas comuns de fé na família, que acompanhem o amadurecimento de fé dos filhos” (Carta Enc. Lúmem Fidei, 53). Neste sentido, os pais são chamados a transmitir, tanto por palavras como, sobretudo pelas obras, as verdades fundamentais sobre a vida e o amor humano, que recebem uma nova luz da Revelação de Deus. De modo particular, diante da cultura do descartável, que relativiza o valor da vida humana, os pais são chamados a transmitir aos seus filhos a consciência de que esta deva sempre ser defendida, já desde o ventre materno, reconhecendo ali um dom de Deus e garantia do futuro da humanidade, mas também na atenção aos mais velhos, especialmente aos avós, que são a memória viva de um povo e transmissores da sabedoria da vida. Fazendo votos de que vocês, queridas famílias brasileiras, sejam o mais convincentes arautos da beleza do amor sustentado e alimentado pela fé e como penhor de graças do Alto, pela intercessão de Nossa Senhora Aparecida, a todos concedo a Benção Apostólica.
(Francisco)












terça-feira, 12 de agosto de 2014

Sancionada lei que permite porte de arma de fogo por guardas municipais



 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Foto: Evandro Veiga, Correio
 
Guardas terão poder de polícia
 
Edição extraordinária do Diário Oficial da União publicou ontem (11) a lei que permite porte de arma de fogo por guardas municipais, sancionada na última sexta-feira (8) pela presidenta Dilma Rousseff. “Aos guardas municipais é autorizado o porte de arma de fogo, conforme previsto em lei”, diz o texto oficial. Estabelece, porém, que o direito pode ser suspenso “em razão de restrição médica, decisão judicial ou justificativa da adoção da medida pelo respectivo dirigente”. De acordo com a regra, além da segurança patrimonial, estabelecida pelo Artigo 144 da Constituição Federal, as guardas terão poder de polícia. Elas poderão atuar na proteção da população, no patrulhamento preventivo, no desenvolvimento de ações de prevenção primária à violência, em grandes eventos e na proteção de autoridades, bem como em ações conjuntas com os demais órgãos de defesa civil. A Lei 13.022/2014 decorre de projeto apresentado pelo deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), aprovado pelo Congresso Nacional no mês passado. A proposta gerou polêmica. Entidades ligadas à defesa dos direitos humanos e o Conselho Nacional de Comandantes-Gerais das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares foram contrários ao porte de armas, defendido pelas associações de guardas municipais. Com a aprovação da lei, os profissionais também deverão utilizar uniformes e equipamentos padronizados, mas sua estrutura hierárquica não poderá ter denominação idêntica à das forças militares. As guardas terão até dois anos para se adaptar às novas regras.
Helena Martins, Agência Brasil

Coro de 50 vozes para celebrar jubileus do bispo Stanula

Formado por 50 participantes de grupos de cantos e corais de três paroquias de Itabuna, o coro “Voz que Clama” está ultimando os preparativos para sustentar os cânticos litúrgicos da Solene Concelebração Eucarística que marcará, no próximo dia 22 de agosto, os festejos pelos 50 anos de Ordenação Sacerdotal (Jubileu de Ouro) e 25 anos de Ordenação Episcopal (Jubileu de Prata) de Dom Ceslau Stanula, bispo diocesano itabunense. Neste sentido, sob a coordenação das musicistas Maria Tereza Oliveira e Maria da Conceição de Sá Neto, uma rotina de ensaios tem feito parte da vida dos coralistas nos últimos 45 dias. Durante a celebração, serão entoados cânticos litúrgicos focados na temática sacerdotal, inclusive composições inéditas da Irmã Miria Terezinha Kolling, uma das mais expressivas compositoras sacras do Brasil. Os 50 componentes do coro “Voz que Clama” estão divididos entre mulheres e homens – sopranos, contraltos, tenores, barítonos e baixos. A nomenclatura adotada pelo coral também foi uma forma de homenagear o bispo Dom Ceslau, cujo lema estampado no brasão episcopal é um fragmento do versículo 23 do capitulo 1º do evangelho de João: “Eu sou a voz que clama no deserto”. Além do coral, as equipes de liturgia, de acolhida e hospedagem, bem como a comissão organizadora geral, estão empenhadas em fazer dos festejos jubilares do bispo diocesano um momento marcante tanto para o prelado quanto para a Igreja Particular (Diocese) de Itabuna. A Solene Concelebração Eucarística acontecerá às 18 horas do dia 22 de agosto, na Catedral de São José. “Na pessoa do nosso bispo, temos presente um sucessor direto dos apóstolos que continua a exercer com dedicação e desprendimento o mandato de Jesus Cristo de apascentar o rebanho do Senhor. Portanto, nada mais justo do que nos unirmos em torno do altar para bendizermos as maravilhas operadas por Deus em nossa Igreja, por meio da pregação do evangelho que tem sido a razão e sentido da vida de Dom Ceslau nos últimos 50 anos”, afirmou o Monsenhor Moizés de Souza, pároco da Catedral de São José e um dos coordenadores dos festejos.

Padre espanhol com Ebola morre em hospital de Madri

O padre espanhol Miguel Pajares, de 75 anos, o primeiro europeu infectado pelo surto do vírus Ebola que já matou mais de mil pessoas na África Ocidental, morreu num hospital de Madri, informou nesta terça-feira uma porta-voz das autoridades municipais de saúde. Segundo o jornal espanhol El País, que consultou fontes do hospital Carlos III, o padre morreu na manhã desta terça-feira. Pajares havia sido transportado da Libéria para a Espanha em 7 de agosto depois de contrair a doença enquanto trabalhava para uma organização não governamental no país africano. Ele estava em quarentena no hospital desde seu retorno da África. O Ministério da Saúde disse que ele estava sendo tratado com o medicamento experimental ZMapp, fabricado pela companhia norte-americana Mapp Biopharmaceutical. Dois trabalhadores humanitários norte-americanos infectados pela doença têm mostrado alguns sinais de melhora desde que receberam o medicamento. A Espanha importou o medicamento de Genebra, na Suíça, depois que a Agência Espanhola de Medicamentos e Produtos Sanitários, ligada ao Ministério da Saúde, autorizou excepcionalmente a compra. A decisão foi tomada com base em uma legislação específica que permite o uso de substâncias não autorizadas em doentes com risco de morte. O medicamento está em fase inicial de pesquisa e nunca havia sido testado em humanos até que os Estados Unidos fez uma solicitação para usá-lo em seus dois pacientes, o médico Kent Brantly e a missionária Nancy Writebol. Pajares foi repatriado com a freira Juliana Bohi, que teve resultado negativo em exames para verificar se estava com o Ebola. (Veja)

OMS espera que vacina contra ebola esteja disponível em 2015

Foto: Ahmed Jallanzo/Agência Lusa
Testes clínicos da vacina devem começar em setembro
Uma vacina preventiva contra o ebola deverá passar à fase de testes clínicos em setembro e poderá estar disponível em 2015, disse o diretor do Departamento de Vacinas e Imunização da Organização Mundial da Saúde (OMS), Jean-Marie Okwo Bele. Segundo ele, em setembro devem avançar os testes clínico da vacina, que está sendo desenvolvida no laboratório britânico GSK, primeiro nos Estados Unidos e depois em um país africano, uma vez que é em países do Continente Africano que têm surgido casos. Jean-Marie Okwo Bele disse que no fim do ano já se pode “obter resultados” e que se esses testes forem bem-sucedidos, a vacina poderá ser comercializada no próximo ano. “Como é uma emergência, podemos colocar em prática procedimentos de emergência (…) para que em 2015 possamos dispor de uma vacina”, acrescentou o diretor, em entrevista. No momento, não há tratamento específico no mercado para a febre hemorrágica ebola, causada por um vírus que mata em poucos dias. A taxa de letalidade (relação entre o número de casos e mortes) é superior a 50%. Várias vacinas estão sendo testadas, enquanto um tratamento promissor, o ZMapp, foi o primeiro a ser testado em norte-americanos infectados na África, depois de bons resultados em macacos. Desde fevereiro, o vírus ebola infectou mais de 1.700 pessoas – mais de 900 morreram em Serra Leoa, na Guiné-Conacri, Libéria e Nigéria, segundo a OMS. Hoje foi anunciada a morte, na madrugada, da freira congolesa Chantal Pascaline, que trabalhava com o padre espanhol infectado pelo ebola em um hospital da Libéria. O vírus é transmitido pelo contato direto com o sangue, líquidos ou tecidos de pessoas ou animais infectados.
Agência Lusa

Cai interesse de jovens em tirar título de eleitor

Foto: Reprodução
 
Neste ano, apenas um em cada quatro jovens elegíveis para votar se alistaram
Se já era difícil convencer os jovens de 16 e 17 anos a votar, as manifestações de junho de 2013 tornaram essa tarefa mais árdua. A taxa de adolescentes dessa idade que tiraram título de eleitor um ano antes da data da votação diminuiu em um terço em 2014, se comparada à média dos três últimos pleitos presidenciais. Neste ano, apenas um em cada quatro jovens elegíveis para votar se alistaram, a proporção mais baixa do século até agora. As manifestações interromperam uma curiosa regularidade do alistamento eleitoral dos jovens entre 16 e 18 anos. De acordo com a legislação brasileira, jovens nessa faixa etária podem votar se quiserem, mas não são obrigados. Desde o início do atual século, uma proporção constante desse contingente se registra para votação no ano anterior a cada eleição – uma taxa que fica um pouco maior nas eleições municipais que nas estaduais e federais. Em 2008 e 2012, a taxa de adolescentes que tirou título de eleitor para votar para prefeito e vereador foi de cerca de 43% em relação ao total de jovens dessa idade, segundo cruzamento dos dados de alistamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com os da projeção da população do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Nas disputas de 2002, 2006 e 2010, a proporção ficou entre 36% e 37% em cada uma. Em 2014, o índice caiu para 26%. Como a data-limite do registro para votar é até maio do ano da eleição, é impossível não relacionar essa queda às repercussões dos protestos de junho de 2013. Entre aquele mês e maio deste ano, 760 mil jovens deixaram de pegar seus títulos, em comparação com a quantidade que se alistaria caso a proporção das últimas eleições tivesse sido mantida. Só esse número já é quase o dobro dos 440 mil adolescentes com título de eleitor que se absteve e não compareceu às urnas em 2010.

Celebra-se, a partir de hoje, a Semana Nacional da Família


Começou no último domingo, 10, com a celebração do Dia dos Pais, a Semana Nacional da Família. O momento proposto pela Comissão Nacional da Pastoral Familiar (CNPF), organismo vinculado à Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), vai até sábado, dia 16 de agosto com o tema “A espiritualidade cristã na família: um casamento que dá certo”.
A temática quer ajudar as famílias a vivenciarem a espiritualidade. "São gestos de espiritualidade que podem fazer a grande diferença na convivência dos esposos, no crescimento dos filhos na fé, na renovação da alegria pelo amor que se renova no dia a dia pelo dom da graça de Deus", explica o bispo de Camaçari (BA) e presidente da Comissão Episcopal para a Vida e a Família da CNBB, dom João Carlos Petrini. 
A CNPF preparou vários materiais para auxiliar na vivência da Semana Nacional da Família. Tem destaque o subsídio “Hora da Família”, que possui propostas de sete encontros de reflexão sobre a família e dez celebrações como Dia das Mães, dos Pais, dos Avós, Aniversário de Casamento, cidadania e eleições.
É possível adquirir o subsídio na Secretaria Executiva Nacional da Pastoral Familiar pelo telefone (61) 3443-2900 ou pelo e-mail vendas@cnpf.org.br. A loja virtual também tem informações: www.lojacnpf.org.br. Os outros materiais podem ser baixados no site da CNBB, clicando no banner “SNF 2014”.
Com informações da Comissão Nacional da Pastoral Familiar (CNPF)
 Fonte:http://www.cnbb.org.br/comissoes-episcopais-1/vida-e-familia/14731-espiritualidade-crista-e-tema-da-semana-nacional-da-familia

Família está sob alerta geral, afirma Dom Demétrio Valentini

Dom Demétrio alerta para a realidade atual da família, que necessita, urgentemente, de socorro, segundo ele
Da redação, com CNPF
Dom Demétrio Valentini / Foto: Arquivo CN
Dom Demétrio Valentini / Foto: Arquivo CN

Nestes dias em que a Igreja do Brasil celebra a Semana Nacional da Família – de 10 a 16 de agosto – o bispo de Jales/SP, Dom Demétrio Valetini, afirmou que a família está sob “alerta geral”, e tem necessidade de socorro urgente.
O bispo explica que a origem desta “crise profunda” é atribuída a quem “se diverte em solapar valores tradicionais, fazendo da família uma caixa de ressonância das suas irreverências, para divertimento dos que carecem de discernimento, e para delírio dos que garantem audiência fácil aos programas de televisão”.
Segundo dom Demétrio, está na hora perceber que são os fundamentos éticos da sociedade que estão em jogo. Neste sentido, o bispo faz um alerta: “Não dá mais para fazer dos problemas das famílias roteiros fáceis de novelas descomprometidas com a ética e com a moralidade”.
“Chega de fazer da família um joguete de divertimentos pitorescos e irresponsáveis. Está na hora de assumirmos a defesa da família, assegurando-lhe todo o apoio de que ela necessita para retomar sua nobre vocação de geradora da vida e de educadora das pessoas”, defendeu o bispo.

Leia,  na íntegra, o alerta de Dom Demétrio às famílias

“Este domingo é o Dia dos Pais. A próxima semana é a Semana da Família. Para o mês de outubro o Papa Francisco convocou um Sínodo Extraordinário sobre a Família.
Não há nenhuma dúvida: está soando o alerta geral sobre a Família. Tida tradicionalmente como reduto inesgotável de reservas morais, que podiam ser invocadas nos momentos de maior crise da sociedade, agora ao contrário, é a família que está fazendo água, e necessita de socorro urgente.
Basta conferir o ambiente tenso que se encontra, por exemplo, na maioria das salas de aula. Tal a soma de problemas trazidos da família pelos alunos, que os professores se vêem doidos. A situação já ultrapassou os limites da normalidade. É imperioso convocar a sociedade, para socorrer a família. E fazer com que ela se torne, de novo, um espaço providencial, seguro e tranquilo, como reduto em que as pessoas aprendem a se relacionar com equilíbrio, assimilando valores indispensáveis, como o respeito mútuo, a solidariedade e a confiança para a partilha de compromissos e para a garantia de segurança e de convívio salutar.
Assim a família voltaria a ser um ambiente favorável ao crescimento das pessoas, levando-as a assumir a própria identidade, sem equívocos e sem receios de enfrentar a realidade.
Se nos perguntamos pela origem desta crise profunda por que passa hoje a família, não há dúvida que boa parte da responsabilidade deve ser colocada na conta de quem se diverte em solapar valores tradicionais, fazendo da família uma caixa de ressonância das suas irreverências, para divertimento dos que carecem de discernimento, e para delírio dos que garantem audiência fácil aos programas de televisão.
Buscando uma explicação sociológica da crise por que passa a família, o Papa Francisco foi encontrar no documento de Aparecida um aspecto que merece nossa atenção.
Descrevendo a situação em que vivemos, Aparecida afirma que estamos, não só numa época de muitas mudanças, mas numa “mudança de época”. Portanto, uma crise mais profunda, não episódica.
Constata ele que em momentos assim é mais viável o abandono de valores tradicionais, na ingênua esperança que a nova situação se encarregará de trazer as soluções, como foi capaz de generalizar a crise.
Em todo o caso, mesmo sem levar em conta todos os motivos, o fato é que hoje a família passa por um momento de profunda crise, que tende a se generalizar.
Está na hora de dar-nos conta que estão em jogo os fundamentos éticos de nossa sociedade. E que não dá mais para fazer dos problemas das famílias roteiros fáceis de novelas descomprometidas com a ética e com a moralidade.
Chega de fazer da família um joguete de divertimentos pitorescos e irresponsáveis. Está na hora de assumirmos a defesa da família, assegurando-lhe todo o apoio de que ela necessita para retomar sua nobre vocação de geradora da vida e de educadora das pessoas”.

Fonte: http://noticias.cancaonova.com/familia-esta-sob-alerta-geral-afirma-dom-demetrio-valentini/

Missa Dominical - Dia dos Pais

Na Paróquia de São José Una/BA, o Dia dos Pais foi comemorado nas celebrações eucarísticas do domingo, (10.08). As celebrações foram presididas pelo Pároco Pe Gilvan Oliveira. Na missa da noite a renovação Carismática Católica preparou lembrancinhas e dinâmicas envolvendo os pais.
Ao final da Celebração Eucarística, os homens presentes na igreja foram convidados para subir ao presbitério onde foram homenageados pelas mulheres. As homenagens ressaltaram a importância do SER PAI, do seu um testemunho e do seu exemplo, só teremos uma família ajustada e feliz se persistirmos na busca constante por Deus.








Meu grande exemplo

Quem disse que por de trás daquela barba que nos arranha o rosto não tem um coração moleque querendo brincar?
Quem disse que por detrás daquela voz grossa não tem um menino criativo querendo falar?
Quem foi que falou que aquelas mãos grandes não sabem fazer carinho se o filho chorar?
Quem foi que pensou, que aqueles pés enormes, não deslizam suaves na calada da noite, para o sono do filho velar?
Quem é que achou que no fundo do peito largo e viril não tem um coração de pudim, quando o filho amado, com um sorriso largo se põe a chamar?
Quem foi que determinou que aquele coroa, de cabelos brancos não sabe da vida para querer me ensinar?
Pai, você me escolheu filho, eu te fiz exemplo!
Feliz Dia dos Pai!





quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Culto de gratidão a Deus pelos 90 anos de emancipação políticade Una/BA

A ORDEM DOS PASTORES DE UNA/BA, sob a presidência de Welington Aquino, realizou na noite da última terça-feira (05.08) um culto de gratidão a Deus pelos 90 anos de emancipação política de Una. O evento aconteceu às 19h no anfiteatro da Prefeitura Municipal de Una, com muitos louvores e orações em gratidão da Deus pela cidade de Una/Ba.

Parabéns pela iniciativa ORDEM DOS PASTORES DE UNA/BA!