19 de março - Dia de São José

São José, Tomai sob vossa proteção a causa importante que vos confiamos, para que tenha uma solução favorável.

JUVENTUDE

Em JESUS sou mais que vencedor.

JESUS, Caminho, Verdade e Vida!

Convertei-vos e crede no Evangelho. Mc. 1,15

Nossa Senhora Aparecida

Padroeira do Brasil!

1º Ano da JMJ

JORNADA MUNDIAL DA JUNVENTUDE - RIO2013

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

1ª Reunião de Pais e Catequistas

Aconteceu no último sábado, 30 de agosto de 2014, a 1ª reunião de pais e catequistas da Paróquia São José, na qual foram abordados entre outros assuntos, o batismo para as crianças que ainda não receberam este sacramento. A reunião foi bastante proveitosa, os pais  participaram ativamente e trouxeram contribuições visando um melhor trabalho para o ensinamento religioso de seus filhos. Contou ainda com a presença do Pe. Gilvan Oliveira que fez a abertura da mesma. A pastoral da Catequese este ano está sob a coordenação de Nínive Oliveira.








terça-feira, 26 de agosto de 2014

Circo do CRAS - 26.08.2014



Como parte das atividades da Semana da Pessoa com Deficiência o CRAS, através da Secretaria de Desenvolvimento Social (Una/BA) realizou no dia 25.08 atividades de circo com as crianças da APAE e do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – SCFV. O Circo do CRAS teve palhaços, domador de leão, malabarista, equilibrista e muita alegria para criançada. Foi um momento de integração dos alunos da APAE com os alunos do SCFV.










domingo, 24 de agosto de 2014

21° Domingo do Tempo Comum (24.08.2014) marca homenagens ao Padre Gilvan e a Pedagogas

No 21° Domingo do Tempo Comum (24.08.2014), quando a liturgia dominical lembra o Ministério de Pedro na Igreja, a Paróquia de São José (Una/BA) aproveitou a oportunidade para homenagear o Padre Gilvan Oliveira, que completou 12 anos de ordenação sacerdotal. Hoje, louvamos a Deus, pelo dom da vida do Padre Gilvan, de quem a Providência Divina se serviu, a fim de nos permitir estar aqui para agradecermos mais um ano de sua Ordenação Sacerdotal (PASCOM).

Além das homenagens ao Padre Gilvan, a celebração eucarística deste domingo, foi em Ação de Graças pela Conclusão do Curso de Pedagogia de Marina, Aniele, Rosimeire e Lindinalva. Parabéns as novas Pedagogas! Na oportunidade seus familiares, amigos e comunidade católica de Una/BA, renderam graças ao Senhor por mais uma vitória na vida das Pedagogas.

Em seguida Padre Gilvan apresentou a comunidade o menino Lucas Silva Mota, de 24 dias. Seja - Bem Vindo, menino Lucas, que você cresça em estatura e graça. Disse Padre Gilvan.


Ao final da Missa, a comunidade presente, confraternizou com o Padre Gilvan seus 12 anos de Ordenação Sacerdotal com um Coffee Break, organizado pelos grupos, pastorais e movimentos no Salão Paroquial.

Celebração Eucarística

Pedagogas

Pedagogas

Parabéns, as novas Professoras!

Ministério de Música

Apresentação de Lucas Mota

Lucas Mota

Homenagens ao Padre Gilvan

Agradecimentos

Confraternização

Confraternização

De quem será o primeiro pedaço? 

Celebração Eucarística marca o jubileu de ouro sacerdotal e jubileu de prata episcopal de Dom Ceslau



Dom Ceslau celebrou na última sexta-feira (22.08) jubileu de ouro sacerdotal e jubileu de prata episcopal. As comemorações tiveram início na última quinta-feira (21).
A Missa Comemorativa da sexta-feira teve início às 18h e foi presidida pelo Arcebispo de Salvador, Dom Murilo Krieger, SCJ e concelebrada por mais 15 bispos membros do episcopado regional. A noite foi repleta de fiéis de todas as Paróquias da Diocese de Itabuna no intuito de homenagear Dom Ceslau.
A celebração contou com a participação de autoridades civis e religiosas. O coro “Voz que Clama”, teve sua participação especial logo no início cantando uma música feita especialmente para a comemoração. Crianças e adolescentes que levaram a Bíblia até ao altar, estavam especialmente vestidos de trajes da Polônia.
Dom Murilo, em sua homilia, falou algumas palavras de apoio, fé, e amor pela vocação. Mais homenagens foram feitas no final da Santa Missa. Representantes do clero da Diocese de Itabuna fizeram uma belíssima mensagem, todos unidos, com Dom Ceslau, que agradeceu a todos os presentes.
Entre os que compareceram à comemoração, estavam: o prefeito da cidade de Itabuna Claudevane Leite, o vice-prefeito Wenceslau, autoridades civis e militares, e o ex-prefeito de Itabuna, Fernando Gomes.
A cidade de Una/BA foi representada pelo vice-prefeito Nildo Som e sua esposa Marizete, além do Pároco Padre Gilvan Oliveira.

Mensagem - Aniversário Ordenação Sacerdotal Padre Gilvan Oliveira

Padre Gilvan Oliveira, 
hoje, louvamos a Deus, pelo dom de sua vida, de quem a Providencia Divina se serviu, a fim de nos permitir estar aqui para agradecermos mais um ano de sua ordenação sacerdotal.  
Na vida, há acontecimentos e datas que não podemos esquecer e no que diz respeito a sua vocação, muito mais se torna importante fazer memória, principalmente como atitude de ação de graças pelo dom recebido.  
A Paróquia de São José (Una/BA) é abençoada pela sua presença e pelo seu trabalho, sua sabedoria pastoral e também os seus conselhos que sempre nos direcionam para o caminho certo.  Padre, festejar mais um ano de ordenação sacerdotal é ter a chance de fazer novos amigos, ajudar mais pessoas, ensinar novas lições, sorrir novos motivos, amar mais ao próximo e dar cada vez mais amparo, rezar mais preces e agradecer cada vez mais vezes e também amadurecer um pouco mais e olhar a sua missão de lançar as redes como uma dádiva de Deus.  
Hoje, nós paroquianos, compreendemos um pouco a vocação para o sacerdócio, como sendo um dom divinal, um dom para o qual é preciso abrir mão de muitas coisas sendo um dom divinal, um dom para o qual é preciso abrir mão de muitas coisas essenciais na vida como família, o conforto, os amigos, a liberdade, um verdadeiro despojar-se de si mesmo, para que no fim, se obtenha o tudo ofertado pelas mãos de Deus.
  E ser grato, estar disposto, muitas vezes não é compreendido, é ser forte, destemido, mesmo que o coração esteja partido pela dor, é ser rima, é ser verso, é ver Deus no universo.   Podemos afirmar Padre, que comemorar o aniversario de ordenação é comemorar a vida, pois o sacerdote não é apenas o homem da liturgia, mas, aquele que faz da sua vida, pois o sacerdote não é apenas o homem da liturgia, mas, aquele que faz da sua vida um culto litúrgico, identificando-se com a realidade da cruz, que é doação, amor e entrega aos irmãos e a igreja, fazendo da sua vida um sacramento intenso e fecundo.  
Dia 24 de agosto é um dia abençoado para Deus, pois ele recebeu nesse dia o seu Sim.   Por tudo isto, Padre Gilvan agradecemos pelo seu continuo esforço, zelo e dedicação e principalmente, por ser este pai espiritual que conduz, amorosamente nossos passos em direção de Deus.
  Parabéns ao senhor nesse dia tão grandioso e que Maria, mãe da igreja, plena do Espírito Santo lhe impulsione cada vez mais a assumir sua vida sacerdotal.  

Amém e aquele abraço!

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla - Una/BA

De 21 a 28 de agosto, as Apaes em todo o Brasil, comemoram a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla.
Esse é um momento em que as Apaes realizam ações voltadas para a defesa de direitos da pessoa com deficiência e também pela conquista de novos espaços de inclusão.
Sendo esse um ano no qual comemoramos 60 anos das Apaes no Brasil, o tema escolhido foi ‘Construindo uma história de igualdade e de oportunidade para todos! Apae Brasil: 60 Anos fazendo inclusão’.
O tema é uma afirmativa que orienta a reflexão sobre a Rede Apaeana e sua trajetória em prol das pessoas com deficiência intelectual e múltipla. Trata-se de uma história surgida em 11 de dezembro de 1954, fruto da iniciativa de pais e profissionais que se mobilizaram para reivindicar às pessoas com deficiência uma cidadania plena. Uma luta que vem sendo escrita nos diversos contextos político-sociais, com o reconhecimento de maior rede comunitária mobilizada em prol da defesa de direitos das pessoas com deficiência.
As atividades de abertura da Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla, no município de Una/Ba, aconteceu com a realização do 3⁰ Seminário da Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelecutal e Múltipla que contou com a participação de representantes da Comunidade, alunos do curso de Turismo do Colégio Estadual de Una/Ba, e diversas personalidades que ouviram e participaram da palestra da Profa. Dra. Mari Gândara, que falou sobre Inclusão: distância entre a teoria e a prática.
A Paróquia de São José (Una/BA) deseja a toda equipe da APAE de Una/BA bons trabalhos nestes dias de atividade!
















terça-feira, 19 de agosto de 2014

Vocação é um chamado amoroso de Deus, explica bispo

No mês dedicado às vocações, bispo explica o significado dessa palavra e como ela deve ser vivida pelos fiéis

Dom Antonio Augusto Dias Duarte
Bispo Auxiliar da Arquidiocese do Rio de Janeiro
dom antonio augusto 

A origem do termo vocação é muito bonita. A palavra vocação vem do latim  vocare, chamar. Mas, não é uma chamada ou uma convocação, habitualmente como se faz em outras esferas da vida civil e militar.
Esta palavra na boca de Deus tem uma expressão muito própria. Chamar para Deus é igual a amar. O Papa São João Paulo II quando esteve aqui no Brasil em 1980 na sua primeira viagem em terras brasileiras, falou justamente isso: “aquele que ama, é o mesmo que chama”. Para Deus, chamar e amar é a mesma coisa. Assim sendo a vocação não é uma convocação, não é uma eleição, não é uma escolha cumprir um trabalho, mas a vocação é uma chamada amorosa de Deus, que requer da parte do homem e da mulher uma resposta de amor.
A vocação só se entende dentro desse significado original da palavra. É uma relação de amor entre Deus e a criatura humana, entre a criatura humana e Deus, para que se possam realizar os planos de Deus em relação à vida das pessoas, à vida da Igreja e à vida da humanidade.
Por isso mesmo, a vocação deve ser conhecida e divulgada, porque às vezes quando alguém é vocacionado, por exemplo, chamado para o sacerdócio, para uma vocação religiosa ou matrimonial, ou para a vocação em diversos âmbitos da Igreja, pode parecer que Deus mudou a vida de alguém, complicando seus planos pessoais. Não! Deus comunicou com essa chamada de amor um caminho para a pessoa ser feliz, para que o seu papel no meio da sociedade e dentro da Igreja fosse realmente uma missão, que dará para a vida de outras pessoas uma luz para que elas também descubram a sua vocação. A maior graça que Deus nos dá, depois de  ter-nos criado, é a de ter-nos chamado para desempenhar um papel dentro dos seus projetos. É isto que tem que se destacar.
Uma chamada de Deus é para o bem das pessoas. Deus nunca nos impõe nenhuma vocação. A vocação é assim como uma paisagem muito bonita que as pessoas têm dentro dos olhos. Se elas não abrirem os olhos, aquela paisagem apesar de ser muito bonita, não vai ter nenhuma repercussão na vida da pessoa. É preciso abrir os olhos da liberdade, é preciso querer o querer de Deus, querer a vontade de Deus. Se Deus é amor e Deus é Pai, Ele não pode querer outra coisa senão para o bem da pessoa.
Também é preciso estar disposto para a chamada divina, isto é, deve-se ter as disposições interiores para acolher esta chamada divina, como aquela imagem do Evangelho, que fala da terra boa, isto é, do coração bom, do coração que está preparado para responder ao Amor com o amor humano. Esta disposição é fruto de muitas atitudes, de muitos momentos de nossa vida, de muita formação. Então, não se pode querer responder com liberdade à vocação que Deus dá a uma pessoa sem estar formado para este momento.
A vocação é gratuita. Não tem nenhum mérito da pessoa. Deus chama na hora que a pessoa está disposta para ele. E esta disposição supõe toda uma preparação, uma formação, sobre qual deve ser o papel de cada pessoa dentro do mundo, mostrando assim o sentido pleno da vida.
Vocação divina é para toda a vida, não é para um período da vida, nem para algumas horas do dia. A vocação cristã,  a vocação matrimonial, a vocação sacerdotal, a vocação religiosa, a vocação do leigo, de alguma instituição, movimento, nova comunidade deve preencher a vida toda.
Essa preparação e essa liberdade devem estar muito bem afinadas para o momento de Deus, quando Ele toca o coração, e da parte da pessoa ela deve responder e manter a sua resposta ao longo de toda vida, com a graça de Deus, continuando a formação, atualizando a suas disposições e a sua liberdade para o que Deus quer realizar através dela.
É muito bonita a vida de uma pessoa que é consciente do valor de sua vocação e a vive com liberdade e com a disposição adequada, porque aí Deus brilha, Deus realiza nele grandes obras.

Fonte: http://noticias.cancaonova.com/vocacao-e-um-chamado-amoroso-de-deus-explica-bispo/

Comissão do Senado estuda abolir "ç", "ch" e "ss" da língua portuguesa

Comissão do Senado estuda abolir "ç", "ch" e "ss" da língua portuguesa Charles Guerra/Agencia RBS
Novas regras podem ser ensinadas em sala de aula a partir de 2016 
Foto: Charles Guerra / Agencia RBS
 
Mal deu tempo para entender o que o último acordo ortográfico fez com o acento de voo, com o hífen de antissocial e com o trema de cinquenta, e uma nova proposta, ainda mais radical, já está em elaboração pela Comissão de Educação do Senado.

A partir de 2016, se entrar em vigor o projeto que pretende fasilitar o ensino e a aprendizajem da língua portugeza, vosê poderá ser obrigado a escrever asim (leia outros exemplos abaixo).

As (mais recentes) novas regras para o português devem ser apresentadas pelo grupo técnico da Comissão de Educação até 12 de setembro. Elas podem alterar as mudanças que tinham obrigatoriedade prevista para o fim de 2012, foram prorrogadas por quatro anos, e que, até agora, quase ninguém aprendeu direito. Além de reduzir o número de regras e exceções na língua, o objetivo da comissão é expandir o debate com a comunidade, especialistas e países que falam o português.

— O projeto estava entrando em vigor sem ter sido discutido no Brasil. A Academia Brasileira de Letras (ABL) estava fazendo uma reforma sozinha, de um jeito muito conservador. Então pedimos o adiamento do prazo de obrigatoriedade e montamos uma comissão para propor novas regras, simplificar a ortografia e, principalmente, padronizar a gramática com outros países  — afirma o presidente da comissão, senador Cyro Miranda (PSDB-GO).

Como senador não palpita sobre a presença ou a ausência de "cê-cedilha, hagá ou ceagá", dois especialistas foram chamados para coordenar o grupo técnico: os professores de português Pasquale Cipro Neto e Ernani Pimentel, responsável pelo site simplificandoaortografia.com — que fomenta um movimento para "substituir o decorar pelo entender" e reúne pitacos de quem se interessar pelo assunto.

— Por enquanto estamos juntando sugestões. Pretendemos redigir o conjunto de regras e apresentar entre 10 e 12 de setembro, no Simpósio Internacional Linguístico-Ortográfico da Língua Portuguesa, em Brasília. Esse projeto será levado ao Senado, que irá realizar uma audiência pública para ouvir todos que quiserem contribuir — diz Pimentel.

A polêmica não deverá ser pequena. Para a doutora em Filologia Românica e professora do Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada da Unisinos, Dorotea Kersch, a proposta é um "absurdo, a legítima falta de ter o que fazer".

— Não existe língua fácil ou língua difícil. Cada língua tem sua história e suas especificidades. Não é simplificando a ortografia que resolvemos os graves problemas de leitura e escrita de nossos alunos, que são escancarados a cada avaliação sistemática. Quem sabe os senadores se preocupam com coisas que realmente impactam o ensino, como salário de professores, ou uma política de ensino de língua adequada às diferentes realidades do Brasil — rebate.

Conforme o senador Miranda, o objetivo é ter a versão final do projeto pronta até maio de 2015 para que seja colocada em votação e possa entrar em vigor no início de 2016. Até lá (e se chegar lá), o processo é longo, e não são poucos os obstáculos. No caminho, ainda estão a resistência que mudanças radicais provocam, a morosidade com que o assunto é levado no Brasil — o último acordo ortográfico proposto foi discutido na década 1970, assinado em 1990 e aplicado a partir de 2008 — e a necessidade de se convencer todos os países a aprovarem a nova forma de se escrever português.

Conheça regras que devem ser propostas pela CE:

Fim do H no início da palavra:
Homem - Omem
Hotel - Otel
Hoje - Oje
Humor - Umor

G fica som de "gue":
Guerra - Gerra
Guitarra - Gitarra

CH substituído por X:
Chá - Xá
Flecha - Flexa

S com som de Z vira Z:
Asa - Aza
Brasília - Brazília
Base - Baze

X com som de Z vira Z:
Exame - Ezame
Executar - Ezecutar

C antes de E e I vira S:
Censura - Sensura
Cedo - Sedo
Cidade - Sidade

SS vira S:
Gesso - Geso
Fossa - Fosa

SC antes de E e I vira S:
Nascer - Naser

XC com som de S vira S:
Exceto - Eseto
Excêntrico - Esêntrico

O que mudou com o acordo de 2008:
O último acordo acabou com o trema, alterou 0,5% das palavras utilizadas no Brasil (1,6% da grafia usada em Portugal) e incorporou as letras "k", "w" e "y" ao alfabeto. O acento agudo desapareceu nos ditongos abertos "ei" e "oi" em palavras como "idéia" e jibóia" e nas palavras paroxítonas com "i" e "u" tônicos, quando precedidos de ditongo em palavras como "feiúra". O acento circunflexo deixou de ser usado em palavras com duplo "o", como "enjôo", e na conjugação verbal com duplo "e", como vêem e lêem. O temido hífen desapareceu em palavras em que o segundo elemento comece com "r" e "s", como "anti-rábico" e "anti-semita" — cuja grafia passou a ser "antirrábico" e "antissemita". O hífen foi mantido quando o prefixo termina em "r", como "inter-racial".

fonte: http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2014/08/comissao-do-senado-estuda-abolir-c-ch-e-ss-da-lingua-portuguesa-4577821.html

Papa mostra preocupação com a saúde: "Sei que vou durar pouco tempo"

Papa mostra preocupação com a saúde: "Sei que vou durar pouco tempo" VINCENZO PINTO/AFP
Papa falou em uma coletiva de imprensa na viagem da Coreia do Sul para Roma 
Foto: VINCENZO PINTO / AFP



O papa Francisco mencionou pela primeira vez publicamente a perspectiva de sua morte ao afirmar que não viverá por muito tempo, e reiterou que não descarta uma possível renúncia.
Durante uma coletiva de imprensa no avião que o levava da Coreia do Sul a Roma, o Papa de 77 anos, em aparente bom estado de saúde, respondeu a perguntas sobre sua popularidade e o efeito desta sobre ele.
– Eu a encaro como uma generosidade do povo de Deus. Interiormente, tento pensar em meus pecados, em meus erros, para não ficar orgulhoso, porque sei que vou durar pouco tempo. Dois ou três anos. E, depois, vou para "a Casa do Pai!"  – afirmou, em tom de brincadeira.
Esta é a primeira vez que o pontífice fala da perspectiva de sua morte. Segundo uma fonte do Vaticano, ele teria confiado aos seus íntimos que acha que ficará à frente a Igreja Católica apenas por alguns anos.
Dessa forma, é reavivada a possibilidade de uma renúncia, como a de seu antecessor, Bento XVI, em 2013. A renúncia de um Papa é uma instituição e não mais uma exceção, apesar disso não ser do gosto de alguns teólogos, afirmou Francisco, lembrando que os bispos eméritos (aposentados) eram uma exceção há 60 anos e que agora esta é uma prática habitual.
– Vocês podem me perguntar: se um dia não se sentir capaz de seguir adiante, faria a mesma coisa? Sim. Eu faria a mesma coisa. Bento XVI abriu uma porta, que é institucional – acrescentou.
Indagado sobre suas férias deste ano, o Papa disse que vai passá-las "em casa, na residência de Santa Marta, onde mora".
– Sempre tiro férias. Então mudo de ritmo. Leio coisas de que gosto, ouço música. Acima de tudo, rezo – explicou, admitindo "sofrer de alguns problemas de nervos que devem ser tratados".
– Tenho que dar mate a eles todos os dias. Uma de minhas neuroses é que sou muito caseiro (...) A última vez que tirei férias fora de Buenos Aires foi em uma comunidade jesuíta em 1975 .

Fonte: http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2014/08/papa-mostra-preocupacao-com-a-saude-sei-que-vou-durar-pouco-tempo-4577931.html

domingo, 17 de agosto de 2014

Santa Missa marca o encerramento da Semana da Família

O encerramento da Semana da Família, na Paróquia de São José (Una/BA) aconteceu na manhã deste domingo, 17/08, com a Santa Missa presidida pelo Padre Gilvan Oliveira. A Semana da Família, 2014, teve como tema “A Transmissão e Educação da Fé Cristã na Família”. Após a missa, a Pastoral Familiar serviu um café da manhã para as famílias presentes.

Mensagem do Papa Francisco pela Semana da Família:
Queridas famílias brasileiras,
Guardando vivas no coração as alegrias que me foram proporcionadas durante a recente visita ao Brasil, me sinto feliz em saudá-las por ocasião da Semana Nacional da Família, cujo tema é “A transmissão e a educação da fé cristã na família”, encorajando os pais nessa nobre e exigente missão que possuem de ser os primeiros colaboradores de Deus na orientação fundamental da existência e a segurança de um bom futuro. Para isso, “é importante que os pais cultivem as práticas comuns de fé na família, que acompanhem o amadurecimento de fé dos filhos” (Carta Enc. Lúmem Fidei, 53). Neste sentido, os pais são chamados a transmitir, tanto por palavras como, sobretudo pelas obras, as verdades fundamentais sobre a vida e o amor humano, que recebem uma nova luz da Revelação de Deus. De modo particular, diante da cultura do descartável, que relativiza o valor da vida humana, os pais são chamados a transmitir aos seus filhos a consciência de que esta deva sempre ser defendida, já desde o ventre materno, reconhecendo ali um dom de Deus e garantia do futuro da humanidade, mas também na atenção aos mais velhos, especialmente aos avós, que são a memória viva de um povo e transmissores da sabedoria da vida. Fazendo votos de que vocês, queridas famílias brasileiras, sejam o mais convincentes arautos da beleza do amor sustentado e alimentado pela fé e como penhor de graças do Alto, pela intercessão de Nossa Senhora Aparecida, a todos concedo a Benção Apostólica.
(Francisco)