19 de março - Dia de São José

São José, Tomai sob vossa proteção a causa importante que vos confiamos, para que tenha uma solução favorável.

JUVENTUDE

Em JESUS sou mais que vencedor.

JESUS, Caminho, Verdade e Vida!

Convertei-vos e crede no Evangelho. Mc. 1,15

Nossa Senhora Aparecida

Padroeira do Brasil!

1º Ano da JMJ

JORNADA MUNDIAL DA JUNVENTUDE - RIO2013

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

DNJ - Dia Nacional da Juventude



A Paróquia de São José (UNA/BA) celebrou no último domingo (26.10) o Dia Nacional da Juventude. A comemoração ocorreu na Celebração Eucarística, onde foi informado que o objetivo do DNJ é promover reflexão, formação e conscientização das juventudes para que, a luz do projeto cristão, inspirados pelo Evangelho, possa ser sinal transformador do Reino de Deus na sociedade. Após a Missa os jovens participaram de uma confraternização no salão paroquial.

“Juventude e sonhos são duas palavras inseparáveis. Quando as diversas juventudes, nas suas realidades específicas, unirem os gritos pela concretização dos seus sonhos, o mundo pode ter novas esperanças. Não há como não acreditar na vitalidade e no entusiasmo dos jovens. O Dia Nacional da Juventude (DNJ) quer exatamente que os sonhos juvenis não sejam sonhados sós. Jovens se organizando e adultos acreditando neles produzirão novos raios de vida para a sociedade. Assim, cada vez que passarmos pelo último domingo de outubro daremos mais um passo em direção a um novo mundo possível.” (Disponível em: <http://www.mundojovem.com.br/datas-comemorativas/dia-nacional-da-juventude-dnj/>. Acesso em 29 out 2014)

“Cristo é nossa paz” é lema da Campanha para Evangelização 2014


Os materiais para divulgação e vivência da Campanha para a Evangelização 2014 já estão disponíveis no site da CNBB, para download. É possível baixar o cartaz da campanha, oração, envelope da coleta, spots para rádio e TV, entre outros subsídios. O ponto alto da Campanha será a coleta realizada nas missas e celebrações do domingo, 14 de dezembro. Confira os materiais.
Este ano, a iniciativa completa 16 anos a serviço das atividades pastorais da Igreja. A mobilização nacional buscará promover iniciativas que visem superar a violência e edificar a paz, além de articular gestos concretos na sociedade por meio das ações evangelizadoras da Igreja.
Lema
“Cristo é nossa paz” é o lema da CE 2014, apropriado para o tempo litúrgico do Advento.  Neste período de preparação ao Natal, entre pessoas, famílias e na sociedade em geral, existe um clima de confraternização na busca pela  paz.
Criada em 1998 pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a iniciativa busca mobilizar os católicos a assumir a responsabilidade de participar na sustentação das atividades pastorais da Igreja. 
A Campanha para a Evangelização (CE) tem o slogan “Evangeli.Já”, que faz referência à palavra evangelizar e mostra a urgência da evangelização e da cooperação de todos.
A distribuição dos recursos é feita da seguinte forma: 45% permanecem na própria diocese; 20% são encaminhados para os regionais da CNBB; e os demais 35% para a CNBB Nacional. As doações, em caráter individual, também podem ser feitas pelo site: www.evangelija.com
Fonte: http://cnbb.org.br/campanhas-1/evangelizacao/15240-cristo-e-nossa-paz-e-lema-da-campanha-para-evangelizacao-2014

“Solidariedade é um modo de fazer história”, diz papa Francisco

 “A solidariedade, entendida em seu sentido mais profundo, é um modo de fazer história e isso é o que fazem os movimentos populares”, disse o papa Francisco, na manhã de ontem, dia 28, durante encontro com os participantes do Encontro Mundial dos Movimentos Populares.
Ao falar sobre solidariedade, Francisco sugeriu pensamentos e atos em favor da comunidade e da prioridade de vida a todos. “Também é lutar contra as causas estruturais da pobreza, a desigualdade, a falta de trabalho, a terra e a violência, a negação dos direitos sociais e trabalhistas”, enumerou. Para ele, a solidariedade se traduz no enfrentamento aos “efeitos destruidores do ‘Império do dinheiro’, como os deslocamentos forçados, as migrações dolorosas, o tráfico de pessoas, a droga, a guerra, a violência. “Todas essas realidades que muitos de vocês sofrem e que todos somos chamados a transformar. A solidariedade, entendida em seu sentido mais profundo, é um modo de fazer história e isso é o que fazem os movimentos populares”, disse.
A transformação da realidade dos que sofrem com a pobreza conduziu o papa a três elementos que para ele são uma resposta a algo que deveria estar ao alcance de todos, mas que está cada vez mais longe da maioria: "terra, casa e trabalho”. A abordagem em relação ao escândalo da pobreza não deve promover “estratégias de contenção que somente tranquilizem e convertam os pobres em seres domesticados e inofensivos”.
O papa Francisco alertou, ainda, ao tratar dos elementos “terra, casa e trabalho”, que fala do amor pelos pobres, que está “no centro do Evangelho”. “É estranho, mas quando falo sobre estas coisas, para alguns parece que o papa é comunista”, comentou.
Francisco também falou sobre a “cultura do descartável”, na qual aqueles que não podem se integrar no fenômeno da exportação e da opressão, são excluídos como resíduos, sobras. Ele explicou que isso acontece quando no centro de um sistema econômico está o deus dinheiro e não o homem, a pessoa humana. “Ao centro de todo sistema social ou econômico deve estar a pessoa, imagem de Deus, criada para que fosse o dominador do universo. Quando a pessoa é desprezada e vem o deus dinheiro, acontece esta troca de valores”, alertou.
Falando sobre trabalho, o papa destacou direitos a uma remuneração digna, à seguridade social e à cobertura previdenciária aos catadores, vendedores ambulantes, costureiros, artesãos, pescadores, camponeses, construtores, mineiros, todo tipo de cooperativistas e trabalhadores de ofícios populares, que, segundo Francisco, estão excluídos dos direitos trabalhistas e têm negada a possibilidade de sindicalizar-se e de ter uma renda adequada e estável. “Hoje quero unir minha voz à sua e acompanha-los em sua luta”, afirmou.
O papa ainda falou sobre paz e ecologia no contexto dos três elementos apresentados em seu pronunciamento. “Não se pode haver terra, não pode haver casa, não pode haver trabalho se não temos paz e se destruirmos o planeta”, disse. Ele exorta que a criação não é uma propriedade da qual se pode dispor a esmo gosto, nem que pertence a uns poucos. “A criação é um dom, é um presente, um dom maravilhoso que Deus nos deu para que cuidemos dele e utilizemos em benefício de todos, sempre com respeito e gratuidade”, acrescentou.
Em relação à “globalização da indiferença”, presente no mundo, foi apresentado um “guia de ação, um programa” considerado “revolucionário”: as bem-aventuranças, presentes no Evangelho de Mateus.
Ao final, Francisco afirmou que os movimentos populares expressam “as necessidades urgentes de revitalizar as democracias”. Ele considera “impossível imaginar um futuro para a sociedade sem a participação como protagonista das grandes maiorias”.
Encontro
O Encontro Mundial dos Movimentos Populares aconteceu de 27 a 29 de outubro, com organização do Pontifício Conselho Justiça e Paz do Vaticano, em colaboração da Pontifícia Academia de Ciências Sociais e líderes de vários movimentos. São 100 leigos, líderes de grupos sociais, 30 bispos engajados com as realidades e os movimentos sociais em seus países, e cerca de 50 agentes pastorais, além de alguns membros da Cúria romana presentes no evento. Representou a CNBB o bispo auxiliar de Brasília (DF) e secretário geral da instituição, dom Leonardo Steiner.
O evento buscou fortalecer a rede de organizações populares, favorecer o conhecimento recíproco e promover a colaboração entre eles e suas Igrejas locais, representadas por bispos e agentes pastorais provenientes de vários países do mundo. O Pontifício Conselho Justiça e Paz do Vaticano ressalta o compromisso na promoção e tutela da dignidade e dos direitos da pessoa humana, assumido pelos movimentos.
 Com fotografia da Rádio Vaticano - Programa brasileiro
Fonte: http://cnbb.org.br/imprensa-1/internacional/15247-solidariedade-e-um-modo-de-fazer-historia-diz-papa-francisco

sábado, 25 de outubro de 2014

Madre Assunta Marchetti é beatificada em São Paulo


Religiosa italiana viveu no Brasil desde os 24 anos de idade e se dedicou, de forma especial, aos mais necessitados
Jéssica Marçal
Da Redação
A Igreja católica ganhou mais uma beata neste sábado, 25: madre Assunta Marchetti, cofundadora da Congregação das Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeo, as Scalabrinianas. A cerimônia aconteceu na Catedral da Sé, em São Paulo, cidade onde a religiosa viveu e desenvolveu todo o seu trabalho.
Beata Assunta Marchetti, missionária italiana que se dedicou aos mais necessitados no Brasil / Foto: Reprodução TV Canção Nova
Beata Assunta Marchetti, missionária italiana que se dedicou aos mais necessitados no Brasil / Foto: Reprodução TV Canção Nova

O rito de beatificação foi presidido pelo Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, Cardeal Angelo Amato. A postuladora da causa, irmã Leocádia Mezzomo, leu a biografia de madre Assunta, destacando seu serviço aos mais necessitados.
Irmã Leocádia e Cardeal Amato na cerimônia de beatificação / Foto: Reprodução TV Canção Nova
Irmã Leocádia e Cardeal Amato na cerimônia de beatificação / Foto: Reprodução TV Canção Nova
O Cardeal Amato deu sequência com a leitura da carta apostólica com a qual o Papa Francisco inscreveu a madre no livro dos beatos. Ficou estabelecido que a memória da beata será celebrada todos os anos em 1º de julho, dia de sua morte.
Após a beatificação, a relíquia de madre Assunta foi levada ao altar. Um grupo de crianças prestaram uma homenagem à beata colocando flores próximo à relíquia exposta na Igreja.
A cerimônia continuou com a celebração da Santa Missa, presidida pelo arcebispo de São Paulo, Cardeal Odilo Pedro Scherer. Na homilia, Dom Odilo recordou a missionariedade de Madre Assunta, seu exemplo de caridade para com os migrantes e sua vivência extraordinária da fé.
“Pessoas santas orientaram sua vida pela Palavra de Deus e pelo exemplo de Cristo. E Jesus mesmo falou: bem-aventurados os que ouvem a Palavra de Deus e a colocam em prática a cada dia”, disse.
O cardeal destacou ainda a força e o empreendedorismo da beata. Motivada por sua fé em Deus, pelo amor ao próximo e ouvindo o chamado missionário, ela abandonou tudo para seguir a vocação religiosa e missionária, sobretudo no serviço aos mais necessitados. “Para eles, ela foi mãe solícita (…) Sua vida foi orientada pela caridade de Cristo que ardia em seu coração”.
Cardeal Odilo Scherer durante a homilia na missa de beatificação / Foto: Reprodução TV Canção Nova
Cardeal Odilo Scherer durante a homilia na missa de beatificação / Foto: Reprodução TV Canção Nova
Todas as ações da vida precisam ser motivadas por esse amor de caridade, disse Dom Odilo. Ele lembrou que as Bem-aventuranças expressam a lógica de Deus e tantas pessoas fizeram dessa lógica o seu jeito de viver e, assim, foram santas. “Não dá para ser bom cristão sem viver o espírito das bem aventuranças”, disse, acrescentando que madre Assunta dedicou toda a sua vida ao bem ao próximo, testemunhando as bem-aventuranças.
Dom Odilo recordou que outubro é o mês das missões e mencionou tantos missionários, a exemplo de madre Assunta, que testemunharam a fé ao longo da história da cidade de São Paulo. Agora, eles são intercessores do homem diante de Deus.
E recordando que 2015 será o ano dedicado à vida consagrada, o cardeal encerrou a homilia pedindo a intercessão da beata por todos os consagrados, para que vivam seu carisma com alegria e generosidade.

Fonte: http://noticias.cancaonova.com/madre-assunta-marchetti-e-beatificada-em-sao-paulo/

CNBB manifesta preocupação com direitos indígenas


Foto: CIMIA presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou hoje, dia 23, nota manifestando a preocupação da entidade em relação aos direitos dos povos indígenas, após decisões da 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) de anular os efeitos de portarias do Ministério da Justiça que reconheciam territórios ocupados por povos indígenas no Maranhão e no Mato Grosso do Sul. O texto foi aprovado pelo Conselho Permanente da Conferência, que esteve reunido em Brasília, de 21 a 23 de outubro. "A CNBB espera que não haja retrocesso na conquista dos diretos indígenas, especialmente quanto à demarcação de seus territórios", afirma a nota.
Leia o texto na íntegra:

Os direitos dos povos indígenas
Nota da CNBB

O Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil-CNBB, reunido em Brasília nos dias 21 a 23 de outubro de 2014, manifesta sua preocupação com a decisão da 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal-STF que anulou os efeitos da Portaria Declaratória nº 3.219/2009, do Ministério da Justiça, que reconhece a Terra Indígena Guyraroká, do Povo Guarani-Kaiowá, no Mato Grosso do Sul, como de ocupação tradicional indígena.
Lamenta, igualmente, a anulação, pela mesma 2ª Turma do STF, da Portaria 3.508/2009 que declara a Terra Indígena Porquinhos, no Maranhão, como de posse permanente do grupo indígena Canela-Apãniekra.
A garantia dos territórios aos povos indígenas é um direito conquistado e consignado na Constituição Federal, com árdua luta de muitas pessoas da sociedade brasileira. Infelizmente, interesses econômicos têm impedido a demarcação das terras indígenas, que é a concretização do direito constitucional. Por isso, grande parte dos povos indígenas do Brasil continua vivendo exilada de suas terras devido ao esbulho e à violência histórica cometida contra suas comunidades.
Questionar as demarcações das terras indígenas no poder judiciário tem sido uma estratégia utilizada com vistas a retardar ou paralisar as ações que visam a garantia de acesso dos povos originários aos seus territórios tradicionais. Enquanto aguardam a demarcação de suas terras, várias comunidades indígenas ficam acampadas à beira de rodovias ou nas poucas áreas de mata nos fundos de propriedades rurais, sem direito à saúde, à educação, a água potável, sofrendo ações violentas.
A CNBB espera que não haja retrocesso na conquista dos direitos indígenas, especialmente quanto à demarcação de seus territórios. Concluir o processo de demarcação das terras indígenas é saldar uma dívida histórica com os primeiros habitantes de nosso país e decretar a paz onde há graves conflitos que vitimam inúmeras pessoas.
Que Deus nos dê forças para garantir os direitos dos povos indígenas e de todos os brasileiros, superando toda atitude de abandono e descarte das populações originárias. Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, nos ajude a construir a paz que nasce da justiça e do amor.
Brasília, 23 de outubro de 2014

Cardeal Raymundo Damasceno Assis
Arcebispo de Aparecida
Presidente da CNBB

Dom José Belisário da Silva
Arcebispo de São Luís
Vice-presidente da CNBB


 Dom Leonardo Ulrich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília
Secretário Geral da CNBB

Fonte: http://www.cnbb.org.br/imprensa-1/sala-de-imprensa/notas-e-declaracoes-3/15217-cnbb-manifesta-preocupacao-com-direitos-indigenas

sábado, 18 de outubro de 2014

Igreja celebra Dia Mundial das Missões neste domingo


No dia 19, a Igreja do mundo celebra o Dia Mundial das Missões. A data foi criada em 1926, pelo, na época, Papa Pio XI, que ficou conhecido como “papa missionário”. Desde então, esse dia é tradicionalmente celebrado no penúltimo domingo do mês de outubro.
Durante este dia, assim como em todo o mês de outubro, as paróquias são convidadas a realizarem atividades que motivem e incentivem o espírito de solidariedade e evangelização nos fieis.
Para reforçar a importância dessa celebração, que já está na 88ª edição, o Papa Francisco elaborou uma mensagem que destinou a todos os cristãos. Na carta, o Pontífice pede empenho para que a obra missionária permaneça viva.
“O Dia Mundial das Missões é um momento privilegiado para os fieis dos vários continentes se empenharem, com oração e gestos concretos de solidariedade, no apoio às Igrejas jovens dos territórios de missão. Trata-se de uma ocorrência permeada de graça e alegria: de graça, porque o Espírito Santo, enviado pelo Pai, dá sabedoria e fortaleza a quantos são dóceis a sua ação; de alegria, porque Jesus Cristo, Filho do Pai, enviado a evangelizar o mundo, sustenta e acompanha a nossa obra missionária”, disse o Papa Francisco em sua mensagem para o Dia Mundial das Missões deste ano.
Para colocar em prática os “gestos concretos de solidariedade”, como solicitou o Papa na mensagem, neste dia, as coletas realizadas nas Santas Missas em todas as comunidades, paróquias, capelas e instituições arquidiocesanas serão enviadas integralmente para as Pontifícias Obras Missionárias (POM), entidade que coordena os trabalhos missionários da Igreja.
De acordo com a POM, "o dinheiro arrecadado no Dia Mundial das Missões pela Igreja no Brasil é revertido para um Fundo Mundial de Solidariedade para projetos da Igreja universal em territórios de Missão, como a sustentação de dioceses, promoção humana, abertura e manutenção de seminários, financiamento de obras sociais e assistência aos missionários em todo o mundo".
Não deixe de ajudar!


Oração do Mês Missionário
Pai de Bondade,
nós te agradecemos pelo teu Filho Jesus
enviado para dar vida plena a toda criatura.
Dá-nos teu Espírito para que, libertos do egoísmo e do medo,
lutemos com coragem contra toda forma de escravidão.
Como Igreja missionária, renovamos nosso compromisso
de anunciar o Evangelho em toda parte.
E, com intercessão de Maria, alcançar a libertação prometida. Amém


Fonte: http://www.arquidiocesedebrasilia.org.br/noticias.php?cod=2518

Igrejas de Serra Leoa se unem na luta contra o ebola



Foto: AFP
Igrejas de Serra Leoa se uniram à luta contra a epidemia de ebola que está devastando o país. Na capital, Freetown, a Igreja de Santo Antônio prega a prevenção entre os fiéis.

A Igreja Católica de Santo Antônio, em Freetoown, tem encorajado os fieis a não esperar apenas a intervenção divina, mas sim tomar medidas para combater o vírus mortal.

No país profundamente religioso, padres e Imãs para a população de maioria muçulmana ajudam a divulgar informações sobre a doença.

“Como igreja temos tentado combater a situação. Uma das formas é lembrá-los constantemente durante os sermões da importância de cuidar da saúde muito bem”, afirmou Martin P. L. Bassie, Reverendo da Igreja de Santo Antônio.

ONU pede aumento drástico de ajuda contra o ebola 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, o ebola infectou mais de 2.000 pessoas em Serra Leoa, com cerca de 600 mortes.

“O sermão é tão bom. Nos tocou e vamos segui-lo”, disse Anna Georg, membro da Igreja de Santo Antônio.

“Os reverendos têm cooperado muito passando a mensagem. Sempre nos advertem para nos cuidar. Estão fazendo um excelente trabalho”, afirmou Peter Kamara, Membro da Igreja de Santo Antônio.

Com a superstição e a falta de informação atrapalhando os esforços contra a epidemia, muito esperam que a população ponha em prática a pregação dos líderes religiosos.

Fonte: https://www.rs21.com.br/?p=126241

Sínodo poderá declarar São José como padroeiro universal das famílias


 


Durante o Sínodo, Dom Escobar, propôs que São José seja declarado, pela Igreja, padroeiro universal das famílias

Durante intervenção na 3ª Assembleia do Sínodo Extraordinário dos Bispos sobre a Família, no Vaticano, o presidente da Conferência Episcopal de El Salvador, Arcebispo José Luis Escobar Alas, propôs que São José seja declarado, pela Igreja, padroeiro universal das famílias.

“Deus queira que tenhamos esta graça posto que é modelo de marido, de pai, e protetor dos jovens. Mas também devemos considerar-lhe neste momento um defensor dos direitos da mulher e das crianças. Foi ele quem protegeu a Sagrada Família e o Divino Menino na fuga para o Egito. E deixe-me dizer mais uma coisa, São José continua cuidando de cada uma das nossas famílias”, explicou Dom Escobar em entrevista à Rádio Vaticano.

O Arcebispo disse, ainda, que o amor e devoção a São José estão em toda a Igreja, pois é o padroeiro universal da Igreja. “Também é o padroeiro dos operários. Mas, os Bispos do meu país e o povo de Deus, consideramos que convém que São José seja o padroeiro universal da família, e isto é o que pedimos por escrito todos os Bispos na nossa participação no Sínodo”, ressaltou.

A iniciativa de dom Escobar deverá ser avaliada pela Assembleia do Sínodo dos Bispos, que encerra neste domingo, 19.

Fonte: https://www.rs21.com.br/?p=126209

Festa em Louvor a Nossa Senhora Aparecida - Vila Brasil - Una - Bahia



A exemplo de diversas outras comunidade católicas do país, a comunidade de Vila Brasil (Una/Ba) festejou a Padroeira do Distrito, Nossa Senhora Aparecida, a Padroeira do Brasil. Sua imagem foi revelada em 1717 quando pescadores içaram em suas redes as partes da imagem barroca que até hoje é símbolo de sua santidade.
O dia começou com a Celebração Eucarística. “Ela é mãe de Jesus, a partir dela trilhamos um caminho em direção a Jesus. Ela é uma forma que temos de estar mais próximo de Deus”, destacou o pároco, Gilvan Oliveira ao ressaltar a importância de Nossa Senhora aparecida para a comunidade católica. Após a Missa foram realizados diversos batizados.






Dia da Crianças - 12.10

Com a alma em festa e coração, igualmente, cheio de alegria e esperança a Paróquia de São José (Una/BA) realizou no último domingo (12/10) a celebração em louvor a Nossa Senhora Aparecida e o Dia das Crianças. Após a missa das 19h o grupo da Renovação Carismática realizou atividades recreativas com as crianças. 
Foi muita alegria e brincadeiras para a criançada!










segunda-feira, 13 de outubro de 2014

TV Canção Nova transmite celebrações dos 100 anos de Schoenstatt


Além das transmissões ao vivo, a TV Canção Nova exibe documentário sobre a história da Obra Internacional de Schoenstatt
Da redação, com agências
A Obra Internacional de Schoenstatt está completando 100 anos de fundação, e as principais celebrações jubilares acontecem no lugar onde tudo começou, no Vale de Schoenstatt, em Vallendar, Alemanha, no dia 18 deste mês.

MovimentoSchoenstatt 

De 16 a 19 de outubro, quase dez mil membros do movimento, de 50 países, reunidos com o delegado papal, Cardeal Giovanni Lajolo, várias outras autoridades eclesiásticas e civis, celebram o centenário da Fundação da Obra de Schoenstatt.
As celebrações se estendem por vários países do mundo. Em Roma, os membros do movimento terão a oportunidade de encontrar-se com o Papa Francisco no dia 25 de outubro.
No Brasil, várias cidades se preparam para a comemoração. Todos os 22 Santuário de Schoenstatt espalhados pelo país terão uma programação especial para celebrar o centenário.
A TV Canção Nova fará a transmissão ao vivo dos principais momentos de celebração do jubileu, além da exibição de um documentário sobre a história do movimento.
Confira a programação:
(horários de Brasília)
Terça-feira, 14/10
19h30 – Documentário sobre os 100 anos do movimento de Schoenstatt – Parte 1
Quinta-feira, 16/10
14h – Abertura Solene do Jubileu na Alemanha – AO VIVO
19h30 – Documentário sobre os 100 anos do movimento de Schoenstatt – Parte 2
Sexta-feira, 17/10
14h – Vigília junto ao Santuário Original de Schoenstatt - AO VIVO
Sábado, 18/10
5h – Santa Missa do Jubileu de Schoenstatt, presidida pelo representante do Vaticano, Cardeal Giovani Lajolo - AO VIVO
14h – Solene renovação da Aliança de Amor (ato de Fundação da Obra) – AO VIVO
Domingo, 19/10
18h30 – Documentário sobre os 100 anos do Movimento de Schoenstatt
Sábado, 25/10
7h – Audiência privada da Família de Schoenstatt com o Papa Francisco, em Roma – AO VIVO

Fonte: http://noticias.cancaonova.com/tv-cancao-nova-transmite-celebracoes-dos-100-anos-de-schoenstatt/

Assembleia Sinodal envia mensagem de esperança às famílias da Síria e do Iraque


“Ninguém pode usar o nome de Deus para cometer violências” e “matar em nome de Deus é um grande sacrilégio”, recordaram os participantes da 3ª Assembleia Extraordinária do Sínodo dos Bispos sobre a Família, em mensagem aos cristãos perseguidos no Oriente Médio, citando as últimas reflexões do papa Francisco.
O texto faz alerta sobre a situação de violência que atinge milhares de famílias, em consequência dos conflitos militares.
“Em particular, elevamos ao Senhor a nossa súplica pelas famílias iraquianas e sírias obrigadas - por causa da fé cristã que professam ou pela pertença a outras comunidades étnicas ou religiosas - a abandonar tudo e a fugir rumo a um futuro privado de qualquer certeza”, assinala o documento publicado pela sala de imprensa da Santa Sé.
Pela paz
Na mensagem, os 253 participantes unem-se ao papa Francisco para mostrar “profunda proximidade” a todas as famílias que “sofrem por causa dos numerosos conflitos em curso”.
Os padres sinodais e demais membros da reunião, agradecem a solidariedade das organizações internacionais e dos países que estão a ajudar as vítimas das guerras, evocando as “famílias dilaceradas e sofredoras” em todo o mundo, que “sofrem violências persistentes”.
Ao final, a Assembleia faz convite aos cristãos para que rezem pelas famílias perseguidas e que sofrem violência, com oração à Sagrada Família.
“Convidamos todas as pessoas de boa vontade a oferecer a necessária assistência e ajuda às vítimas inocentes da barbárie em curso, pedindo ao mesmo tempo à comunidade internacional que se empenhe para restabelecer a convivência pacífica no Iraque, na Síria e em todo o Médio Oriente”. 
Com informações da Agência Ecclesia e foto News.va
Fonte: http://www.cnbb.org.br/imprensa-1/internacional/417-sinodo-dos-bispos-sobre-a-familia/15136-assembleia-sinodal-envia-em-mensagem-de-esperanca-as-familias-da-siria-e-do-iraque

Dia Nacional da Juventude debaterá tráfico humano


No domingo, 19 de outubro, é celebrado nas dioceses, paróquias e comunidades do Brasil o Dia Nacional da Juventude (DNJ). Em sua 29ª edição, a iniciativa retoma a reflexão da Campanha da Fraternidade deste ano sobre o Tráfico Humano.
A preparação para o evento nacional tem início, primeiramente, nas dioceses, com a realização das Jornadas Diocesanas da Juventude (JDJ). A atividade reúne os jovens para vivência de encontros de formação e espiritualidade, em vista do DNJ 2014. No mês de outubro, os jovens realizam as missões populares em suas comunidades e paróquias. 

A fundamentação bíblica para a reflexão no DNJ será “Eis o que diz o Senhor: Praticai o direito e a justiça, e livrai o oprimido das mãos dos opressores” (Jr 22,3a) e o lema: “Feitos para sermos livres, não escravos”, recordando as motivações da CF 2014, promovida pela CNBB.
De acordo com assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB, padre Antonio Ramos do Prado, o subsídio elaborado pela coordenação nacional traz sugestões de atividades para preparar o DNJ. “Outubro é um mês das ações concretas ligadas ao mês missionário”, comenta padre Antônio.
São motivações como a promoção de fórum de debate sobre o tema, caminhada com jovens, Dia missionário, além de momentos celebrativos como missas, vigílias de oração, terço, meditação da Sagrada Escritura, procissão pelas ruas da cidade. Confira o subsídio DNJ 2014.
Tradicionalmente o DNJ é celebrado no terceiro domingo do mês de outubro. A edição deste ano ocorrerá no próximo domingo, por conta das eleições.

Fonte: http://www.cnbb.org.br/comissoes-episcopais-1/juventude-1/15138-dia-nacional-da-juventude-debatera-trafico-humano-com-jovens

domingo, 28 de setembro de 2014

Reunião do Conselho de Pastoral Paroquial

No dia 27 de setembro, após o I Seminário Bíblico, ocorreu a Reunião mensal do Conselho de Pastoral Paroquial de nossa Paróquia. A reunião aconteceu na Igreja Matriz de São José - UNA/BA, e foi dirigida pelo Padre Gilvan Oliveira.



Paróquia de São José - UNA/BA realiza I Seminário Bíblico

Em comemoração ao mês da Bíblia (setembro), a Paróquia de São José (Una/BA) realizou no dia 27 de setembro de 2014, o I Seminário Bíblico. As palestras foram proferidas pelo Padre Gilvan Oliveira e Tássio Rios, que abordarão temas como: A Bíblia e os métodos de leitura da bíblia.

O objetivo do Seminário foi incentivar os participantes a ler e entender a Bíblia e, a partir da Palavra de Deus fazer a "Leitura Orante" e vivencia-lá no dia a dia na vida pessoal e comunitária. No pensamento da V Conferência de Aparecida só seremos verdadeiros discípulos-missionários se tivermos a experiência de Deus fundamentada na Palavra.













quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Movimento de Cursilhos – SED UNA/BA realiza encontro de planejamento

Os membros do Movimento de Cursilho SED UNA/BA se reuniram no último domingo (21.09) com o objetivo de aplicar o terceiro método do movimento: o AGIR. O AGIR no cursilho visa planejar as ações para solucionar os problemas e promover a evangelização dos ambientes de acordo com os critérios do JULGAR. As atividades do encontro iniciaram com a participação na Santa Missa, seguida de um café da manhã e do planejamento por núcleo.
O Cursilho é uma palavra espanhola, que quer dizer "pequeno curso", de pouca duração. Teve origem na Espanha, através de um grupo de jovens pertencentes à juventude de ação católica espanhola (JACE), da Diocese de Palma de Maiorca – Ilha de Maiorca, em agosto de 1948. O Movimento se espalhou por toda a Espanha e transpôs fronteiras propagando-se por todo o mundo. No Brasil, foi realizado o 1º. Cursilho em abril de 1962, em Valinhos, Diocese de Campinas. Atualmente, realizam-se Cursilhos em todos os estados brasileiros.